quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Cursada do 4° ano de Medicina

Considero esse post uma continuação do que escrevi em junho de 2015. "4° ano pesado"
Então continuando.
No primeiro semestre temos as anuais que são três.
Clinica Médica (Semiologia), Farmacologia Básica e Ginecologia.
e no decorrer do ano temos.. a não lembro mais sempre me confundo e deixo faltando uma.

< foto com as matérias do 4°.














Então vou dar um resumão de como foi cada matéria durante o ano.
Começando com as anuais.
Clinica, é de longe a mais difícil, é aquela matéria que você tem que dar toda a atenção máxima se ramelar já era.
O curso é dividido em três partes cada final de parte com um parcial ou provão do tema.
A primeira parte de março até começo de maio vai tudo que é nervoso e endócrino mais a semiologia básica, quadros clínicos mais comuns.. (ictericia, edema, dispneia e mais uma duzia.. etc)  e noções de história clínica...
A segunda parte que é a mais temida é a cardíaca que vai de maio até o fim de julho e a final que é de agosto até o fim da cursada, vai todo o resto... sangue, respiratório, digestivo, nefro, tudo).
O curso tem dois teóricos no anfiteatro do hospital de presença obrigatória toda semana e mais três praticas também obrigatórias por semana, em geral dois dias no maior hospital da cidade acompanhando os pacientes de perto e um dia o chefe de prática reserva pra reforçar na teoria ou ensinar manobras, assim fica aberto, os chefes de prática tem o leque aberto e fazem oque querem.. alguns te despacham pro hospital outros dão mais enfoque na teoria fica a cargo do seu mestre.
Eu fiquei livre nessa matéria, reprovei o primeiro parcial e o segundo e perdi a condição de cursada, na verdade meu primeiro semestre foi horrível. Eu não dormia direito de tanta aula e ficava igual um zumbi, minha qualidade de vida se deteriorou eu emagreci e fiquei "livrasso" em clínica a principal, agora vou ter que fazer a prova clínica ou repetir e recursar ano que vem '-' Vamos ver no que dá... Acho que se recursar vai ser bom... vou aprender mais, mas a cursada em si é uma tortura, cara ali você aprende ou eles te desaprovam sem dó. Da minha comissão... 22 alunos, aprovaram 2, haha depois do meio do ano onde minha cabeça rolou, dos 22 ficaram 7 todos recursantes os novinhos se ferraram todos, mas mesmo assim tenho amigos que foram valentes e aprovaram clínica assim que não é impossível.
Os maiores detalhes sobre essa matéria acho que estão bem explicados no post "dada largada do 4° de junho de 2015 assim que não vou reescrever. Passo a próxima...
[(Antes de passar pra próxima quero compartilhar um pequeno relato com vocês... No meio do ano nas férias eu fui pro Brasil... E de saco cheio de São Paulo eu decidi respirar outros ares e ver a parentada do Paraná, chegando ai, bom.. uma vez no Brasil eu como tudo que é exclusivo do Brasil... em um dia dando voltas no centro de Ctba eu comi muito pão de queijo, bebi guaraná e comi pastel adoidado, me intoxiquei, acho que foi o pastel, fiquei muito ruim... Febre, mal estar... horrível, tive que ir ao hospital, fui admitido na atenção cirúrgica (suspeita de apendicite) de um grande hospital curitibano e estava cheio de estudantes de medicina, ali deitado de dor fiquei horas esperando. O primeiro que eu fiz foi uma história clínica de mim mesmo contando tudo que fosse relevante e os sintomas ordenados cronologicamente com todas as terminações médicas, minha história clínica foi a sensação do plantão passou na mão de todos os médicos e todos elogiaram rs e uma estudante 'roubou' ela, enfim enquanto eu esperava o resultado do laboratório e recebia soro fiquei ali assistindo o vai e vem dos alunos, e me deu graça quando um fez o eletrocardiograma de um paciente... não sabia ler o eletro... chamou outro.. que não sabia.. e chamou outro assim que criou um grupinho de estudantes que não sabiam ler o eletro e eu sabia aquilo de cor e salteado de tanto sofrer na cursada de clinica médica, pedi pra ler mas eles não quiseram confiar no meu diagnóstico hahaha, ali eu senti que a catedra de clinica te da uma boa base de ensinamentos, se aqueles alunos já em pratica não sabiam nem ler o eletro.. é uma coisa que pode salvar a vida de um paciente rapidinho se você souber ler, enfim os estudantes tiraram uma comigo porque eu não sabia as manobras que eles faziam no meu abdômen, é só no segundo semestre que temos a parte digestiva na unlar, então ficou empatado os conhecimentos clínicos de ambos ai. rs)]
Farmaco, Essa matéria... muito boa gostei muito. A cursada é dividida em 4 partes também se o aluno aprova as 3 primeiras fica isento de fazer a ultima prova. E foi a minha situação feliz eu aprovei tudo e fiquei isento da pressão da ultima parte só sendo obrigado a ir as práticas.
A primeira parte foi a que pessoalmente eu achei mais difícil... não sabia bem como estudar... e tinha que aprender sobre os receptores, alfa1 alfa 2 beta 1 beta dois nossa muitos receptores que as drogas usam no corpo, dopaminérgicos, GABA foi um mergulho de volta na bioquímica, meu pesadelo do primeiro ano de medicina, mas graças a deus não tive que decorar fórmulas haha os professores se centram mais na ação dos fármacos, em quem deve usar e em quem não, se pode ou não em grávidas, as RAM ou reações adversas, as doses, quando usar etc, enfim o uso médico da coisa...
No segundo semestre meu pai teve um infarto... e felizmente não teve sequelas, então ele me enviou a lista de remédios que teria de tomar... me perguntando oque cada um deles faria, ao ver a lista e reconhecer cada um deles e ser algo intimo, pô meu pai... ali me dei conta do conhecimento que tinha adquirido até então em farmacologia básica, enfim a cursada tudo, sem clinica na segunda parte do ano eu tive mais tempo.. mais qualidade de vida e esse sucesso se traduziu nessa matéria, gostei bastante.
Essa é uma selfie, nesse dia invernal este que vos escreve passou a noite em claro estudando pra prova de ginecologia que teria pela manhã e essa era hora (da foto) do almoço quando já destruído estava a estudar para o parcial de farmacologia que teria dali a poucas horas, dois parciais no mesmo dia, desgraça que não desejo a ninguém, por sorte aprovei os dois, dois socos imaginários estampados nas minhas olheiras

Gineco, essa foi outra matéria que aprendi horrores, muito boa, me identifiquei bastante, é dividida em duas partes, a primeira é tudo de ginecologia menos câncer e a segunda é  em grosso modo só câncer ginecológico. O ruim é que não vemos pacientes... usamos bonecos, ginecologia é uma área que mexe muito com o intimo das mulheres, pra mim que sou homem e pra todos imagino que é uma desvantagem, vou falar uma coisa, agradeço a minha namorada porque ela virou minha paciente haha passei a acompanhar ela e ela me contou coisas que já passaram com ela, enfim ela abriu a intimidade dela pra mim e eu compreendi melhor muitas coisas que tem tudo a ver com oque aprendia com a ginecologia, por exemplo foi totalmente diferente fazer um exame de mama em uma boneca do que fazer em uma mama de verdade sentir algum nódulo ou o quadrante que concentra o maior numero de glândulas da mama, pra uma mulher acho que é mais fácil compreender, e pra um homem um pouco menos... É uma matéria ardilosa pra quem cursa, porque se você vacilar também você fica livre, depois de clínica médica, ginecologia é a matéria que mais tem alunos recursantes.
Uma coisa curiosa foi que eu reprovei a ultima parte, mas eu estudei pra caramba e reprovei, foram 40 questões projetadas e se aprovava com 60% (24 corretas) eu estava crente que tinha aprovado (iludido) e quando saiu o resultado eu tinha reprovado, por excesso de confiança. Fui falar com a minha professora de práticos, Dra de Caminos (foi minha melhor professora nesse 4 ano de medicina tenho um carinho enorme por ela, me dava corda nas minhas duvidas, todas sem exceção as mais complexas e interessantes e as mais estupidas da face da terra coisa que a outra professora não fazia -.-). E ela disse que eu tinha reprovado por um pontinho, ah eu fiquei muito decepcionado comigo mesmo e fiz uma rebelião sem causa, decidi não estudar, era a ultima prova do ano eu tinha aprovado todas de primeira até então e estava estressado não queria mais saber de estudar como um condenado, de quebra a prova recuperatória era integradora... matéria de todo o ano por estudar... Me super rebelei,  não ia me apresentar e ia me deixar ficar livre, mas algo me dizia pra ir... Fui e me apresentei sem estudar pra recuperar, "se vale mesmo a pena que eu use oque aprendi durante o ano nessa prova, oque ficou retido na minha mente senão eu recurso com gosto e  atraso minha vida ou tento livre", pensava comigo, e fui... sentei na primeira cadeira isolado de todo mundo pra ninguém me perturbar na prova e... cagadamenteinconsequentementeirresponsavelmente aprovei. Então realmente eu aprendi muito durante  a cursada, é uma das matérias que me animam para estudar pra prova final oral. Gostei bastante².
Bioética, é a matéria mais tranquila do quarto ano, as aulas foram videoaulas e as ultimas sempre tocavam temas mais complexos e gerava uma tremenda discussão no anfiteatro, por exemplo na argentina uma mãe não pode abortar o bebe anencéfalo, então o professor nos mostrou um vídeo escandaloso de um parto de um bebe anencéfalo, bom a reação da mãe ao ver o filho... não foi das melhores e marcou profundamente na minha alma essa cena extremamente triste, e real...
Outra foi o caso de uma jovem que foi estuprada não contou pra ninguém teve o bebe.. colocou ele numa caixa de sapatos e deu mais de 30 facadas na criatura, ok... ela é culpada por isso? Mostrou o desenrolar do caso, a briga da justiça e dos direitos humanos. Assim o professor nos apresentava casos extremamente cabulosos pra não dizer outra coisa.. e todos daqui! 100% Argentinos, nos explicava das leis e isso gerava um debate muito quente, casos que te obrigam a reflexionar e seus respectivos desenlaces, foi muito tranquila e proveitosa a cursada.
Raios (ou radiologia e diag por imagens), raios foi uma matéria que eu vacilei, eu dormi a maioria dos teóricos de cansaço, eram de tarde os professores falavam e falavam e mostravam as imagens radiográficas no escurinho eu exausto dormia... não deu outra, fiquei livre, vou ter que recursar ano que vem.
Psiquiatria, matéria muito forte na teoria e pobre na prática, mas aprendi muito... os quadros clínicos, tratamentos, foi muito proveitosa o professor titular é uma figura... Os maiores detalhes estão no post de junho não vou me deter muito aqui.
Infecto, foi uma das matérias que mais gostei, o titular Dr Strasorier... o aluno tem que respeitar ele.. o teórico dele foi um dos melhores que tive, pessoalmente falando.. o cara é folgado mas tem a magia da docência igual professor bom de cursinho, viajava nos teóricos, era daqueles que depois da aula se não tinha sono porque era cedo pra caraco ou pressão por alguma prova de outra matéria.. eu sentava e estudava o tema de infecto aprofundadamente, sempre eu tinha as dúvidas mais finas e ele sempre tinha todas as respostas para o aluno sedento que sou. O tema é que assim... se você se atrasar, ta frito, se você der um piu na hora que ele tiver ensinando, ta frito, se for inconveniente, ta frito, o professor sempre teve pavio curto qualquer coisa ele te tira da aula ou te da uma mijada na aula, mas sempre foi bom. As práticas também, gostei bastante, algumas praticas fizemos em aula e o doutor quando soube ficou furioso, assim que na ultima semana de curso os da minha comissão tinham que levantar as 5 ou 6 da manhã e estar pontualmente na clínica dele as 7 da manhã aaaaahn uma semana assim foi torturante pro meu sono, ir dormir 1 da manhã e levantar as 5 e ainda ter alto rendimento acadêmico... mas aprendi muito, nunca vou me esquecer a primeira paciente que diagnostiquei com brucelose, os quadros clínicos que agarrei no hospital, o auscultar crepitante de um pulmão com edema *-* a primeira vez a gente nunca esquece.
Enfim é uma cursada complicada tive que abrir mão de muitas coisas, deixar de lado a vida social e aprendi muito, muito muito. Infectologia estais no meu coração.
Oftalmo, Oftalmo foi outra matéria que desenvolvi bem no primeiro post de junho sem muito mais que acrescentar, então tudo que fica é gratidão e felicidade, aprovei ela no fim tudo deu certo, as praticas inesquecíveis, ainda vou voltar no hospital e ficar importunando acompanhando os residentes pra aprender mais, quando me ver livre de obrigações, estudos e provas, férias ociosas em la rioja me esperam e la no hospital espero estar metido, acompanhando e praticando com a supervisão dos oftalmólogos e residentes. *-*
Dermato, Foi uma matéria muito rica de aprendizagem também, sobretudo as praticas, nunca vou me esquecer de um paciente que chegou no hospital pensando que os olhos dele estavam irritados pelo consumo excessivo de maconha e na verdade a causa dos seus problemas foi que após uma história clinica detalhada e com perguntas acertadas resultou que a origem dos seus problemas era que ele trabalhava na industria e não usava os equipamentos de segurança para trabalhar.
A primeira parte das praticas foi tranquila a doutora atendia pacientes todos os dias pela manhã no hospital universitário e os alunos se dividiam bem, foi muito proveitoso, mas ela saiu de licensa maternidade e só sobrou uma doutora que atendia no hospital principal da cidade e somente duas vezes por semana então se quebrou o protocolo e virou várzea...
Esse foi um paciente que fotografei, diagnosticado com alopécia areata.
 Eram cerca de 20 alunos espremidos no consultório e o paciente visivelmente inconfortável com tanta gente ali examinando ele, mas foi bom que essa doutora tinha muita experiencia explicava tudo e deixava com a autorização do paciente que os alunos tirassem fotos das lesões depois compartíamos em um grupo online as imagens e dávamos as dicas, tratamentos, assim funciona a avaliação, a professora faz a projeção da imagem e os alunos dão o diagnóstico provável e tratamento. é um pouco difícil mas um que estuda se sai bem em tudo. As vezes da saco dermato porque quase metade das consultas são por acne... pacientes jovens com os problemas de sempre querendo se livrar de suas espinhas... mas quando surgia um caso raro no meu intimo eu ficava UAU QUE DEMAIS rs. Sem falar na aprendizagem... gostei bastante.
Neuro, é uma matéria larga, acho que foi a mais difícil do segundo semestre, mas a professora no fim deixou bastante gente recuperar e quase todos os alunos aprovaram, na prova eu tive um grande stress porque era muita coisa por estudar e quanto mais eu estudava mais burro me sentia, mas tudo deu certo no fim, aprovei de primeira, foi também uma matéria que abriu muito a minha mente, os exames neurológicos de rotina... são coisas básicas e eu faço como um "pai é nosso" com qualquer um e ajuda muito a apontar um diagnóstico neurológico, seja pra uma dorzinha de cabeça de um amigo quanto a algo mais complexo... O acompanhamento de pacientes no consultório de neurologia foi algo sensacional, que nunca vou esquecer, mais pra lá do que qualquer leitura de livro, nunca vou me esquecer das pessoas simples, campesinas, senhoras e senhores idosos que tem epilepsia, tinham casos que o paciente vinha com a cara toda cheia de curativos, e um como médico e estudante perguntava, oque aconteceu? Ah eu tive uma crise me debati e enfiei a cara na quina de um móvel e aconteceu esse estrago no meu rosto, e eles mostram o remédio que tomam e agradecem, -olha muito obrigado se não fosse esse remédio eu tinha crise toda semana mas graças a ele só tenho uma vez por mês... E lá vai você explicar, não pode.. o remédio e pra não ter NENHUMA crise... E você vê no olhar daquele paciente, toda a humildade e simplicidade de uma pessoa... Senhoras com parkinson que ficam nervosas em um exame físico neurológico e apresentam uma tremedeira mais intensa... crianças com deficit de atenção que precisam de avaliação neurológica, enfim, são muito detalhes e casos que só um estando ali no consultório pode realmente sentir, a aprendizagem prática a atenção dos professores da catedra..  principalmente a titular, sem palavras... Tudo é muito rico e só tenho a agradecer.
Saúde 4, desde o primeiro ano saúde publica vem nos acompanhando e não podia faltar a do quarto ano, cheia de aprendizagem foi estranho porque como nos outros anos tivemos a cursada na universidade, e de volta pra unlar, no quarto ano você se acostuma com o hospital e voltar pra o campus foi estranho haha mas normal... vemos tudo denovo... método cientifico.. epidemiologia... estatísticas... demografia... brote... etc mas o foco do curso e na ASIS ou analise de situação de saúde, como avaliar a saúde da população descobrir a problemática e trazer soluções... Fazer um documento de relevância cheio de gráficos e informações.. etc. Foi bom mas as vezes enchia o saco porque você tem que estudar um monte de coisa e é obrigado a ir fazer trabalhos de saúde etc, mas no fim valeu a pena.
Um dia que os professores faltaram e juntaram as duas turmas de uma só vez, não tinha espaço pra todos, foto de recordação.
 A cursada tem os teóricos obrigatórios e os alunos são divididos, em um horário vão os que tem sobrenome até M e em outro vão os que tem sobrenome até Z e todos aprendem confortavelmente, porem um dia os titulares que são de Córdoba e dão aulas na UNC não puderam viajar até La Rioja e tivemos todos juntos a aula, tirei essa foto de recordação, vale a pena dizer que como saúde não tem correlatividade com outras matérias do quarto ano de med só com saúde 3 do terceiro ano, muitos alunos que repetem aproveitam pra já cursar por isso a turma fica assim inflada, também lembrando que isso ocorreu só um dia, a foto e pra verem e terem uma ideia do tanto de alunos de medicina.

Agora vou preparando para as mesas de exames finais de dezembro, esse ano foi bem corrido não deu pra escrever tanto no blog, mas sempre que posso vou escrevendo.
Encerro por aqui os relatos do 4° ano de medicina. Obrigado pela sua leitura!

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

La Rioja Sísmica

No dia 16 de setembro de 2015 senti o terremoto até então mais intenso e forte que já presenciei na vida.
Foi no Chile mas aqui se sentiu bem forte, além das províncias Mendoza, San Juan e Córdoba, até como saiu nos jornais se sentiu em Buenos Aires, no sul do Brasil e até na Av. Paulista em SP.

Bom só tenho a dizer que foi uma experiência curiosa e aterrorizante. Inevitavelmente por estar perto do Chile o país mais sísmico do mundo e na borda de uma placa tectônica continental a gente acaba sentindo um que outro tremor, mas ate então nesses 4 anos nunca havia sentido algo tão poderoso.
Sempre tinha um ou outro 'tremorzinho' Aqui terremoto é só quando a coisa fica feia senão chama-se 'temblor'. O diminutivo de terremoto. Bom eu já tinha sentido uns 5 temblores aqui e quase sempre me dava conta quando meus amigos falavam, -Você sentiu o tremor? -Bah, não? -Teve um? Me lembro que o primeiro que senti eu estava tomando banho, foi uma leve movida, poucos segundos, eu pensei que tinha ficado tonto, depois que descobri que tinha sido um tremor, a outra vez estava estudando, repassando antes de dormir sentado na cama, e senti que ela se moveu na diagonal, foi a primeira vez que senti um tremor concientemente, as outras sempre estava sentado e sentia a cadeira "dançar" o me sentia tonto, mas o tremor nunca foi alem de 5 segundos, na verdade se era 3 segundos era muito, viu?
Geralmente eram tremores bem pequenos de intensidade 4 na escala logarítmica de Richter.
Mas esse tremor foi diferente porque durou cerca de 3 minutos e foi imensamente mais forte e foi seguido de replicas por toda a noite. Imagine você... sentir em torno de 50 terremotos em 1 espaço de 10 horas. É assustador.

Claro que não foram extremamente fortes, primeiro porque foi no Chile a mais de 500km se contar mesmo os de fazer balançar a lampada do meu quarto aqui em La Rioja, foram uns 7 (dentro do espaço de 10h após o maior). Mas eu sou uma pessoa sensível, sentia a terra se revolver entre meus pés a todo momento e perguntava a outros, alguns me afirmavam que sim, outros que não sentiam nada, outros só ficavam tontos, mas não sentiam nada. Ou podiam ser como eu. Sentiam o mais minimo movimento e ficaram o tempo todo tontos.
Isso acontece primeiro pelos sentimentos que passam na cabeça de um... que geralmente é...
Tem pensamentos catastróficos, ansiedade, tensão, irritabilidade, nervosismo, taquicardia, hipersensibilidade, não consegue se concentrar e tem problemas de atenção, alguns.. raiva e claro a sensação de estar mareado. Isso ocorre porque depois do tremor vem as réplicas que são mais suaves, então nosso sistema auditivo capta o tremor inconscientemente e manda informação pro cérebro -O CHÃO TA TREMENDO, O CHÃO TA TREMENDO, O CHÃO TA TREMENDO. Ao mesmo tempo o sistema visual vê que nada se move por serem vibrações suaves, não capta nada e envia informação pro cérebro que nada está tremendo, o sistema encefálico da tilt e o resultado disso é o mareio e enjoo.
Bom, pra falar a verdade eu criei complexo e até hoje 2 semanas depois do episódio eu ainda sinto que a terra ta tremendo, eu acompanho por sites os sismógrafos em tempo real em todo o mundo e vejo que aquele lugar que teve o tremor, latitude -31 Sul entre Illapel e Ovalle no Chile, não para de tremer pelo menos tem uns 15 tremores lá por dia, eu compreendi que quando lá treme 5 graus na escala Richter eu sinto aqui em La Rioja o tremor mas só as pessoas mais sensíveis ou complexadas compartem essa sensação comigo, e quando lá treme acima de 6° se sente claramente aqui o tremor. Claro são movidas breves que não passam de poucos segundos. Pra vocês terem uma ideia essas movidas equivalem em média a 2 bombas atômicas de hiroshima e são a grande profundidade em torno de 30km oque ajuda a dispersar a energia. O tremor de 8.4 foi equivalente a 2200 bombas atômicas de Hiro~ ou 29mil toneladas de TNT.
No momento do tremor eu estava sentado e vi que a tela do computador se movia, logo a tv e a mesa, olhei a a lampada e parecia balanço... Pensei que em poucos segundos acabaria e eu voltaria ao normal mas ao invés disso se intensificou... Ok depois de 10 segundos me levantei e fui até a porta que geralmente é o lugar mais firme da estrutura da casa, seguia movendo tudo, nesse momento lembrei do livro que li, o diário de Charles Darwin quando ele circunavegou o mundo a bordo do Beagle (muito legal recomendo a leitura, mas acho que não existe em pt-br =/ pelo menos não achei quando fui em SP). Então, lembro que ele relatou quando passou pelo Chile que os jogadores de cartas da época sempre jogavam com a janela aberta porque em terremotos, aconteceu que varias vezes em um tremor a ondulação da terra era tal que travava a porta e eles ficavam presos e em geral morriam esmagados com o desabamento da casa. Portanto janela aberta era igual a garantia de vida. Bom toda essa reflexão ocorreu na minha cabeça em questão de segundos enquanto o terra se revolvia e minha casa parecia maria mole rs. -Eu que não vou morrer aqui dentro! Pensei, e coloquei a alpargata rapidinho agarrei o celular pra iluminar o caminho abri a porta e sai pro jardim, Lá eu me encontrei com toda a vizinhança que pensou algo parecido com oque pensei e preferiu sair pra fora de casa... Ali o tremor durou mais de 2 minutos e eu pude ver como os departamentos balançavam e as lampadas e portas e qualquer coisa atrelada ao piso se moviam desgovernadamente ao passo que sentia o chão ribombar aos meus pés, nada pude fazer a não ser esperar... Sua casa a coisa material mais solida que existe e muitas vezes sinônimo de segurança, ter o sentimento que ela pode vir abaixo a qualquer momento e inexplicável e aterrorizante...
video
Esse é um video gravado em La Rioja no momento do tremor. Que foi em torno de 5 graus na escala Richter.
video
Esse é o video do tremor na zona metropolitana de Santiago, Chile, mais próximo do epicentro.
E ainda meus amigos chilenos falaram que esse foi só mais um 'tremorzinho' perto do que eles já sofreram.
Falando de história e sem querer assustar você leitor. La Rioja já sofreu um tremor bem pior. O tremor mais forte registrado na Argentina ocorreu em 1894 na província de San Juan a poucos km da fronteira com La Rioja até então na época não haviam criado a escala Richter que foi criada muitos anos depois pra medir os terremotos da Califórnia. Porem se estima que foi entre 8.6 e 8.9 graus, mais forte do que esse que ocorreu no Chile e com epicentro muito mais próximo porem com profundidade igual, em torno de 30km.


Esse tremor não deixou nada em pé em La Rioja exceto a Igreja e Convento de Santo Domingo que é o templo mais antigo da Argentina.

É o único edifício colonial que existe em La Rioja, feito com grossas paredes de pedra e cal, Foi erguido pelo filho do fundador da cidade, Pedro Ramirez de Velasco, quer dizer sob as ordens dele né, porque quem pós a mão na massa foram os índios nativos enganados por alguma mita qualquer. Todas as outras construções de La Rioja sem exceção são pós o terremoto de 1894.
Quem vê pensa que é o fim do mundo e aterrador, mas não... eu vi minha casa balançar e se retorcer e depois constatei que tava tudo ok, nenhuma rachadura, nenhum indicio de nada, e olha que eu procurei, viu? Todas as construções por lei tem que ter estrutura antisismica, seja terreno com base de malha de ferro para a estrutura deslizar sobre ele e seguir intacta (por exemplo toda a estrutura da unlar é assim) Ou com vigas extras reforçadas e flexíveis entre as paredes para que permitam que se movam mas não caiam. E com certeza alguma outra peripécia arquitetônica que eu mesmo desconheço. A unica noticia que achei foi essa.

Um muro velho que caiu, e alguns boatos de rachaduras em edifícios históricos.
Nenhum morto e ferido, só complexados hipersensíveis como eu, rs.
Bom é isso pessoal, quis compartilhar essa experiencia com vocês, embora existam toda a segurança eu tenho pra mim que se o terremoto dura mais de 10 segundos e é considerável eu saio correndo pro jardim hahaha.
Aprendi várias coisas legais mas pra não encher eu subo o resumo em imagens.
Até a próxima!






Curiosidade, enquanto eu escrevia esse post entre 18h e 20h houveram 2 tremores na mesma região, eu juro que senti 1 x.x
Perguntei pro meu vizinho e ele falou para eu parar de ser lesado.
fonte medidor de terremotos do site apollo11

ps. Se você vive em São Paulo-SP visite o museu de ciências da Usp no Bairro da Lapa, eles tem um simulador de terremotos, a maquina consegue simular até um grau 4°(Richter). Vale a pena, me fez lembrar muito oque vivi. Sem falar que tem varias outras experiencias legais pra presenciar e ver lá o/

domingo, 7 de junho de 2015

4° Ano Pesado...

Y bueno... venho lhes relatar as impressões que vou tendo do primeiro semestre do 4° ano de medicina na U.N.La R.
Uma definição breve seria, não há tempo para dormir.
Grade horaria do primeiro semestre
Os dias mais pesados são segunda, quinta e sexta sendo mais tranquilos terça e quarta, porem oque arrebenta com um é que as aulas são nos horários extremos... e eu preciso sim ou sim de 8 horas pra dormir, oque acontece? Eu não durmo direito e não rendo 100%.
Em uma das primeiras postagens eu dou um resumão da unlar e da carreira de medicina, e deixo claro que o ensino é pbl (problem based learning/apb= aprendizagem baseada em problemas), pois bem no quarto ano nem de longe é pbl as grades horárias são cheias, as aulas e práticas são todas obrigatórias e o ensino é tradicional.
Mas ai um leitor vai lá e olha e fala - Bah Carlos mas tua grade horaria tem vários buracos pra descansar..
Descansar? Isso é medicina! Maior pressão! Todos te cobrando! Tu não dorme! Mal tempo se tem para estudar com essa grade! Dai em tais situações adversas os alunos dão prioridades, e escolhem clinica/semio e levam o resto como podem.
Marmitas & Viandas que te quero!
O problema é que mal existe a vida social. e para alguém que vive sozinho as coisas são complicadas... Mas tudo se ajeita e fase ruim logo passa... Como na foto ao lado, pra economizar tempo eu já cozinho pra semana toda! Pode ver na img Isso é no domingo... Já fiz a janta (lá no prato) e a comida de seg, ter, qua, qui, sex e sab + o feijão excedente pra outra semana só fazer arroz em grande quantidade. Durante a semana, chego rapido do hospital no almoço tiro a carne coloco pra assar na gril, enquanto isso faço uma salada de algo na velocidade da luz engulo tudo e volto pro hospital. Isso me economiza um tempo absurdo, antes eu costumava cozinhar pra três dias no máximo. O sábado ponho a casa em ordem, lavo roupas, dpto e... estudo!
Aliada a crise brasileira e o cambio ruim, pra economizar bebo mate quase sempre e bebo a água ruim da torneira da Argentina (até hoje nunca bebi água tão boa quanto a proveniente do Brasil) Beber a água fervida da torneira me faz economizar muito! E naquelas, toda promoção que surge vou aproveitando! Depois acho que vou escrever um post com os macetes e dicas de morar sozinho...
Falando as matérias uma por uma...
Clinica Médica I (Semiologia) até agora tem sido a matéria mais difícil de toda a cursada e é a matéria que mais exige do aluno tem que estudar constantemente, pra regularizar a matéria, no ano tem três parciais e só se pode reprovar 1 dos 3 (pode recuperar um), só no primeiro parcial que já passou reprovaram 75% dos alunos na primeira fase e mais uma boa quantidade na segunda fase da prova, resultado? Mais de 80% da turma se deu mal e está ali... no ponto critico pra ficar na condição de livre e com grandes possibilidades de repetir de ano e recursar essa matéria ano que vem. Este que vos escreve reprovou na primeira fase... O primeiro parcial dizem os recursantes que realmente este ano foi trucidante. Os temas que vimos foi historia clinica, sinais e sintomas gerais, semiologia geral e semiologia da cabeça e pescoço + semiologia do sist endócrino e metabolismo... A primeira fase foi de 50 questões múltipla escolha, mas com um detalhe... questões retroprojetadas em imagem para todos de uma só vez com tempo cronometrado de 1 minuto pra responder, claro de sacanagem a titular colocou várias questões com casos clínicos enormes e para o aluno ler e responder em 1 minuto.. a verdade é que eu respondi a maioria no reflexo, não dá pra raciocinar, em muitas questões estourava o tempo e eu perdia mais uns 30 segundos pra tomar uma decisão acerca da questão anterior e já tinha perdido 30 segs da nova questão, outras questoes eu precisava de menos de 10 segs pra responder e ficava lá esperando e torrando tempo que poderia usar em outras questões.. mas era 1min para cada não importa se era uma palavra ou 50... muitas perguntas também de conteúdo fino... enfim... uma prova horrível.
Para aprovar se necessita 60% da prova... ou seja 30 questões corretas das 50, eu fiz 28... uma merda, muita gente fez 27..28..29... muita gente se deu mal. Um bocado aprovou no limite e apenas 2 alunos fizeram mais de 40 pontos. Mas a segunda fase é pior...
Na segunda os alunos são redistribuídos entre os professores e não podem ir com seus professores chefe de pratico para evitar a relação emocional e professor que passa mão na cabeça de aluno seu, os alunos vão frente a professores que nunca viram para serem avaliados sem rancor.
Se admite um paciente real em algum hospital da cidade, tem que fazer a história clínica e acertar em tudo! E depois o professor faz perguntas oralmente sobre qualquer coisa do tema... pede pra fazer alguma manobra ou alguma marcha especifica e pronto! Aprovado! Mas oque acontece é que tem muito professor xucro que gosta da história clínica redatada do jeito que ele considera certo, a catedra não tem um padrão que todos seguem, logo oque um professor considera correto, outro não considera, e como dizem... em medicina 2+2 não é 4, então os alunos ficam desesperados pra saber quais são os gostos específicos de cada professor e eu acho isso uma tremenda palhaçada e o pior e que isso acontece em muitas escolas de medicina mundo afora, viu?

O autor que vos escreve e os companheiros de Semio
Fora a prova de nível altíssimo não tenho nem oque dizer da relação estudante de medicina - paciente, as práticas são enriquecedoras demais, a anamnese, estar ali cara a cara escutar o paciente, questionar, tocá-lo, ausculta-lo, examiná-lo. Todo o aprendizado e a prática... Não da pra escrever oque é. Só que é bom! Muito bom!

Clinica Ginecológica - Tenho gostado muito da catedra mas não vou poupar criticas... Nosso titular é um tal de Dr Castillo um semi deus da ginecologia na Argentina, e segundo dizem um 'velho gente fina', acontece que estamos em junho e nunca vi nem sinal desse cara pra vir dar aula... Então porque não manda logo ele embora, sacanagem se estiver recebendo salário um cara desses, ouvi dizer que ele viaja o mundo vendendo os livros dele... enfim de aula estamos mal servidos... poucos teóricos, e as práticas são teórico práticas, não existe clínica ginecológica que supra tantos alunos, e você acha que uma mulher vai abrir as pernas pra um grupo de alunos? É realmente muito difícil... Oque não reclamo é que as teórico praticas se aprende muito, as professoras são ótimas eu estudo, gosto e aprendo muito, pena que o contato com paciente é distante e aprendemos com manequins. Gosto bastante do ensino, as professoras cobram e é uma das minhas matérias favoritas.
Farmaco Básica - E outra matéria que... A titular é a decana do departamento de saúde da universidade, ou seja ela administra todos os cursos, resultado, só tivemos uma aula com ela até agora, alguns professores pediram desligamento da catedra por problemas administrativos e os alunos estão brigando pra ter mais professores e a excelência acadêmica, acho que isso prejudica o aprendizado mas não tenho maiores reclamações, o conteúdo é ensinado e a professora de trabalho prático é muito boa e atenciosa com minha comissão. A quantidade de coisas que vou aprendendo também me faz ter carinho pela matéria, todos os dias saio do hospital com aquela sensação boa, porque aprendi muito e estudo com prazer.
Bioética - Curto e direto... Matéria chata, mas necessária.
Radiologia e Diagnóstico por Img. Matéria boa, mas que estudo pouco... nunca dou muita bola pra essa matéria quando vejo.. deixei acumular muito conteudo.. e na prova o professor não perdoa, eu tenho uma forte impressão que vou repetir e cursar essa matéria ano que vem... Mas não reclamo vou levando como posso e acho muito boas as classes, acontece que o professor apaga tudo fica passando as imagens explicando... por horas.. o aluno cansado... escuro... é uma canção de ninar, eu durmo! Mas que é ensinado sim é, a falha nessa matéria sou eu, aluno(sobrecarregado).
Saúde Mental- É uma matéria muito, mas muito muito boa, mas torço muito que acabe logo! Que vai liberar dois dias da semana pra dormir mais! (Tinha que ser justo as 8am?)O professor explica tudo e vamos acompanhando do livro (oxford de psiquiatria) pra mim flui, a unica coisa que critico e que temos pouco contato com manicômios, muita aula, teoria... aprendizado ABSURDO e ÓTIMO, porem nula interação com pacientes!
Clinica Infectológica É minha matéria preferida então tudo que eu escrever aqui não vale rs!
O professor... é um cara 'prosa ruim' mas a aula dele da gosto de assistir, prazer, aprendo e vou querendo mais e mais assim são as praticas também, desfruto e aprendo, as praticas são ótimas, a decepção é comigo mesmo que não tiro as notas máximas e tenho que dosar a atenção de estudo com outras matérias. Não tenho nenhuma reclamação só elogios pra infecto.
Clinica Oftalmológica é a matéria mais leve teóricos tranquilos e as práticas são enriquecedoras! 
Realizando Exame oftalmológico com paciente.
Temos contato direto com o paciente, aprendemos tudo sobre todos os aparelhos, sempre com a orientação do especialista, um êxtase, muito bom mesmo! Experiencias assim me dão mais vontade de agarrar o livro e estudar além da felicidade que proporcionam que não sei expressar em palavras. Quero só ver como vai ser na prova rs.
Então é isso o 4 quarto ano tem sido ótimo e apesar dos pormenores... (Não vejo a hora de que acabe!) Vou desfrutando! Agora virá a fase ruim... depois de tanto aprendizado... Exames e avaliações! Espero estar qualificado.

sábado, 23 de maio de 2015

Estudar Medicina e Residencia Médica no Uruguay

Vou abordar duas coisas nesse post sobre estudar a carreira de grado ou bacharelado de med lá e sobre fazer a especialização ou Residencia no 'paisito'.
Primeiro vamos sobre o bacharelado... Acho importante porque oque cai de gente querendo saber sobre medicina nesse blog e fora de série... e geralmente todos vem como que usando um cabresto, só veem uba, barcelo... unr.. e ultimamente unlar. Se liguem! Tem um monte de universidade com medicina e de graça! No caso do Uruguay vou abordar a Universidad de la Republica (Udelar) que é a unica pública e gratuita do país que tenho conhecimento... E fica na capital Montevideo...
 No Uruguay o ingresso a universidade é relativo... alguns cursos tem cota de vagas e outros tem acesso livre, esse é o caso de medicina e direito, é só chegar e se inscrever. No caso de brasileiros ou estrangeiros tem que apresentar o histórico escolar no CES (Conselho de Educación Secundaria) e depois fazer um curso a distancia sobre sociologia geo e história uruguaya. Os professores enviam as perguntas e o aluno manda de volta as perguntas respondidas. O curso é ministrado algumas vezes por ano... Uma vez aprovado o curso tem se o caminho livre e o ok da CES pra se inscrever na universidade. Já a cursada lá é semelhante a argentina, sendo direto e reto, aceita um monte de gente e depois tem uma cursada aguda pra eliminar o máximo possível e fazer uma peneirada dos matriculados exigindo alto rendimento acadêmico deles. Lá é muito semelhante a unlar onde estudo, se não aprova a matéria seja semestral ou anual, não avança... Tem que recursar, se o aluno não se aplica vai recursando e recursando até que desiste. A udelar é famosa por filtrar bem, logo no começo vários alunos. Então no principio com milhares de alunos é complicado até achar lugar na sala pra estudar mas depois normaliza e fica confortável pelo alto número de desistentes. Em janeiro eu estive lá e minha amiga nativa Sofia me explicou sobre, ela estuda odontologia na udelar e divide dpto com uma argentina de Rio Gallegos. Só de conversar bem com a Sofi já me deu uma esclarecida. Também tem esse blog aqui que fala o mesmo que eu escrevi mas de um jeito mais caprichado rs e também fala sobre a vida lá. Vale a pena dar uma visitada pra quem tem interesse.

SOBRE A RESIDENCIA MÉDICA

Tudo começou quando eu fiz um mochilão pelo Uruguay e vim parando e esquadrinhando cada cidade da costa. Entrei pelo Rio Grande do Sul por Chuí/Chuy e fiz tudo até Colonia/Buenos Aires. Ai eu descobri que o departamento de Rocha é um dos lugares mais lindos que já vi na minha vida, Me apaixonei... E é inegável, eu não tenho nenhuma pretensão sobre residencia... Espero que me toque no futuro uma residencia boa e em uma cidade agradável e Rocha no quesito lugar era perfeita, Então começou meu sonho de uma possível residencia uruguaya, mas ele se despedaçou quando eu me deparei com o seguinte fato. "NÃO SE PAGAM A ESTRANGEIROS."
 Isso mesmo... se acredita que o cargo de residente médico no 'paisito' é um cargo público portanto só podem exercer e receber $$ quem for nativo. Então lá existe duas modalidades, para nativos a residencia médica em si e para estrangeiros ou quem não queira o sistema de residencia o pós grado convencional em alguma especialidade médica no qual não se ganha $$. E pelo pouco tempo que estive no Uruguay pude perceber que o custo de vida lá é altíssimo, parece país europeu! Imagine se manter assim sem nenhum ingresso econômico. Tudo é caro, morar(hostel caro pra kc~), comer, se divertir. Tive que viver no limite da economia como mochileiro rs. Imagine viver pra valer como estudante!
(Cliq para ampliar) Img extraida do doc em pdf  "La Formación de Pós Grados en Medicina en Uruguay" Dito documento se encontra disponível no sitio do Ministerio da Saúde Uruguayo.
A imagem resume bem as diferenças entre a especialização médica uruguaya. Ao que tudo indica só tem residencia na udelar e em Montevideo. (Outro ponto negativo pro sonho de Rocha -.- ) Eu dei uma googleada e não encontrei nada sobre residencia em hospital privado ou filantrópico, sim me deparei que algumas especialidades como anestesiologia são muito escassas justamente pela falta de capacitação e porque os médicos nativos migram para o Chile e Espanha atrás de uma remuneração melhor.
Enfim espero que o post seja útil, em breve espero explorar outro país limítrofe e aproveitar pra mergulhar na medicina deles para trazer informações pra cá.

A La Rioja de 2015

Nesta semana de maio La Rioja completou 424 anos e vos deixo fotos da cidade nessa postagem.
A estatua na foto está na rotonda (rotatória) que une 2 importantes arterias da cidade e que fica justo ao lado da terminal de ônibus de larga distancia. A grande maioria das pessoas que visitarem La Rioja vão se deparar primeiro com a estatua de San Nicolas de Bari e por ultimo com esta.







Lua cheia se pondo ao oeste















Essa é foi uma tremenda nuvem característica do vento zonda < Eu escrevi um post sobre o fenômeno há anos!  Retratei a fotografia no dia.






















E essa é uma fotografia do mesmo dia com uma câmera muito mais competente que a de um celular.





























Essa é uma celebração do Tinkunaco que eu nunca presenciei por ser nos primeiros dias de janeiro. Esse é um ritual religioso que tem sua origem na cultura do povo diaguita que eram os nativos da região antes da vinda dos espanhóis. Essa igreja antes era o forte pardecitas e servia para defender a cidade do ataque dos indígenas, está justamente/estrategicamente, bem na passagem entre as montanhas que os indígenas usavam pra atacar.




Essa é uma das vistas da trilha das cruzes que parte desde as Pardecitas, como podem ver é a unica passagem para o oeste, de onde os nativos vinham.











Tajamar (rio seco)















Como podem ver, tem muitas fotos de raios... Sobretudo na segunda metade do ano é comum a cidade ter tormentas elétricas. Muitas vezes caem tempestades intensas porem concentradas em pontos isolados.
































Uma foto desde quase o pico do cerro de la cruz o principal por trás da cidade de La Rioja.
Convento e Igreja de San Francisco. Todas as igrejas de La Rioja exceto uma foram reconstruídas, incluindo este templo que foi derrubado em um terremoto em 1894 e reconstruído tendo a forma de hoje.
Parque de la Ciudad


Por do sol invernal.

Cummulus Mammatus
 Vista do campus.
Um amanhecer de dezembro de 2012 essa eu peguei do alto da primeira casa que vivi nesta cidade.
 Amanhecer..

Casco Centrico, praça onde foi fundada a cidade.
Pesando 7 toneladas e com 10 metros de altura a estatua de Angel Vicente Peñaloza que é a mesma da primeira foto... Mais conhecido com el Chacho, ele foi um caudilho que em seu tempo era contra o centralismo de Buenos Aires e brigava por um país mais justo e federativo... Era visto como um gaúcho revoltado pelos porteños e como um herói pra todo riojano. Deu um trabalho tremendo para as tropas unitárias e por anos foi temido no país.
A estatua de El Chacho está posicionada a sudeste e seu dedo aponta pra Buenos Aires e Córdoba. A melhor definição escutei de um nativo. "Ele está mandando todos eles a m~..."


 Este é o Cerro de la Cruz. Geralmente pela lat de La Rioja (29°Sul) a linha normal de neve deveria ser em torno dos 4500 msnm, porem ai está em torno dos 800 msnm, no inverno a temperatura cai bem. Embora não seja muito comum a neve no cerro.
A mesma montanha da foto anterior

Também peguei no meu primeiro ano essa foto e é uma das minhas preferidas. Visão que eu tinha todos os dias ao abrir a porta da antiga casa.


Essa foto é exceção está o autor do blog e a rocha sagrada tanto pra indígenas quanto católicos, El Señor de La Peña. O interior provincial é outro mundo a ser explorado.
Desculpe pelo post turistico, La Rioja é encantadora. A maioria das fotos são do autor que tem seu nome nelas e tem uma pág no facebook.