sexta-feira, 29 de julho de 2016

Final de Ginecologia

Os temas aqui descritos se referem a mesa de exames finais de maio de 2016.
Até então tinha dois exames a finalizar, Clinica, matéria que estava cursando por segunda vez e me travou o acesso ao 5° ano de medicina e Oftalmologia, pois bem estudei para as duas e não fui em Oftalmo por não me sentir preparado, na véspera também desisti de Clinica é uma matéria muito larga com muito conteúdo e eu ainda tinha que render LIVRE, fiquei amargurado... Ia deixar a mesa de maio passar em branco? Não! Eu me inscrevi em todos os finais possíveis e Oftalmo era na segunda feira, clinica na quarta e gineco na sexta. Da tempo pensei? Ai ai ai... Não posso deixar essa mesa passar em branco! Agarrei os livros e em dois dias estudei tudo tudo sem parar dormia menos pra dar conta de 'fragar' essa matéria anual, a favor tinha o conhecimento fresco e o fator de ter sido uma matéria que eu gostei muito. Carlos futuro Ginecologista? naaaah, não penso em isso, mas gostei bastante de estudar gineco.
Na quinta de manhã eu já estava bem encaminhado quando lembrei de uma coisa a parte, pra se apresentar no exame final tem que apresentar uma monografia, coisa que os professores sempre vem buzinando durante a cursada, "Como que ta a monografia?" "Que temas escolheram?" A verdade é que a maioria dos alunos não ta nem ai pra Monografia, o quarto ano é tão pesado que só pensam em aprovar, porque vou me preocupar com uma coisa que vai ser só no final se nem aprovar eu aprovei e depois tem mais dois anos pra tirar o final? Pois é, não fiz nada aprovei o tempo passou e o final chegou... Bateu a depressão, caraco como vou me esquecer disso, ia chegando na mesa estava a menos de 24h e nem tinha o raio da monografia, falei com uma amiga argentina que já tinha aprovado essa disciplina e ela me mandou o dela pra eu ter um modelo, uma monografia sobre 'Abdômen Agudo' nunca gostei desse tema, contei lá 11 folhas. Pensei, "Quer saber vou fazer isso direito e rápido." Sempre gostei do hpv, me perguntaram sobre no exame de bacterio e durante a cursada gostei de estudar, junto a isso nunca entendi quando estava no Brasil que as vezes saia na mídia umas meninas com problemas graves por complicação da vacina do hpv. Lembro de ver os país falando desesperados que a filha não andava e tava hospitalizada por causa da vacina... Como uma vacina ia causar aquilo? Também tinha visto algo semelhante a respeito na França. Numa rápida reflexão e já tendo em conta que ia falar sobre CaCu (Cancer del Cuello[colo] Uterino) no exame se me dessem a oportunidade de começar falando um tema preparado por mim seria perfeito ter uma monografia relacionada ao tema se o professor começasse perguntando acerca da monografia também ia ser muito bom pois era um tema que já sabia. Em 7 horas já estava com a monografia feita, 80% Graças ao wikipedia e google, O grosso foi da wikipedia inglesa, esse é o bom de um dominar diferentes línguas vai la vai cá em distintos idiomas e no fim tem a bibliografia no pé da pagina do wiki de onde saco a informação e pesquisando a citação bibliográfica com don google já era... Agora já sabia da história da vacina os primeiros países e muitas estatísticas comparando sua eficácia. Mais umas horas de estudo, 3h de sono, levantar de madrugada e repassar repassar. Anotei todos os temas relevantes em uma folha e as palavras chave era ler e mentalizar tudo... e fiquei nessa até a porta do hospital de clínicas pra render, unido a pai é nossos porque aquilo era uma loucura, dois dias... a chance de dar merda era bem provável... Exame final oral na unlar não é brincadeira os professores pegam pesado e não estão nem ai, tem que saber sim ou sim.
Com um pouco de atraso começaram a chegar os profs drs, e a chamar os nomes, regulares e livres, só dois livres se apresentando, e de quebra uma menina esqueceu de trazer a monografia, pra que? Foi humilhada até dizer chega, um dos professores descarregou toda a indignação. Passa, assina a ata, dali não tem volta... entrega a libreta universitária e aguarda fora o chamado para o embate abate.
Essas horas parece que a pressão mental vai lá em cima, só pensava em render logo e deixar de mentalizar tanta informação. Por sorte fui o terceiro a ser chamado, vários professores da catedra iam chegando agarrando umas libretas e tomando exame. Me sentei na cadeira e tinha diante de mim um doutor e ajudante que nunca tinha visto até então, Dr Sierras, Sierra... algo assim. Foi falar e ele percebeu meu sotaque br, começou a falar do Brasil... perguntar porque eu tava ali, qual era minha história, tudo que o leitor completo do blog desde o inicio sabe, respondi na boa... então começou a falar de São Paulo, de Santa Catarina... B.C.... Que tinha ido... que ele gostava bastante... até que nisso passou uns 15 minutos, pensei comigo. "Vim aqui fazer exame ou bater papo?" Comecei a cortar o dr com respostas curtas. blablabla... Sim... blablabla, não... blablabla, sim... de tanto eu dizer sim e não ele se cansou se tocou e começou o exame. 'Você trouxe a monografia?' Lhe entreguei. Ele olhou a capa...

E não passou da capa... Comentou que é um tema muito frequente e interessante e passou a monografia para o ajudante dar uma lida e se entreter. Perguntou se eu tinha preparado um tema, e afirmei que sim, então deixou eu falar sobre cacu... eu ia falando e falando e o professor nem ai, começou a olhar minha libreta e se entreter vendo minhas notas, enquanto isso eu ia tagarelando sobre cacu, tudo tudo, Até que após um momento o professor arregalou os olhos e ficou incredulo, chamou o ajudante e mostrou minha libreta, ahhh para vai! O ajudante arregalou os olhos também, estavam vendo meu 10 incomum de parasitologia, ninguém tira 10 nessa matéria praticamente de tão prosa ruim e exigente que é a Dra Paez. Então o professor disse, vamos começar a tomar esse exame então. e entrou de cabeça no exame. Começou a perguntar sobre cacu tudo, quando se faz conização, estágios, como se vê  a lesão na colposcopia... Dai ele me pegou no tratamento do estagio IB ao IIA que se realiza a operação de Wertheim Meigs até ai respondi tudo correto. se faz anexo histerectomia total ampliada sacando os paramétrios + colarete vaginal de 2-5 cm + linfadenectomia pelviana bilateral. Mas pro doutor ainda faltava, ele soltou aquela pergunta que inspira dúvida e é perigosa se o aluno não sabe, "Isso tudo e mais radio ou quimio? Respondi Radio, porque lembro que li isso enquanto estudava, mas gelei na pergunta, não sabia com certeza. Então o professor quis mais, como é que o câncer se expande? Respondi como a prof de prático ensinou, tal cual uma borra de azeite, vai comendo e empapando tudo ao redor em forma expansiva, sim mas ele queria mais, tá, avança pelos paramétrios, para o reto, região anal.. mais quero mais, dai avança pra onde? Vasos linfáticos... sim e quais? E comecei a soltar todos os vasos linfáticos da zona mas ele queria um em especial que eu não falava, até que o professor me esgotou, falei tudo voltei a afirmar os mais importantes e nada de deixar ele satisfeito, até que ele me venceu, disse que queria que falasse que o câncer se expandia pelos vasos linfáticos lumbo aórticos, até ai isso era novidade pra mim, me pegou ai, mas pelo menos não me mandou embora reprovado, ok... "Me fala da circulação, tudo." Ai comecei... vem a Aorta, ilíaca comum, dai vem a ilíaca externa e interna, a interna também pode se chamar hipogástrica, que dá na artéria vaginal, pudenda interna, hemorroidal media sobe da na do fundo uterino e na tubaria interna e a artéria ovárica corre por fora... (expliquei tudo e bem mais esmerado no momento a irrigação, não vomitado como tá aqui.) Mas ainda o professor queria mais, meus conhecimentos iam até a art. do fundo uterino e irrigando a trompa e a ovárica fechando o circuito, mas o professor queria mais, comecei a falar da artéria uterina, falando da irrigação setor a setor e comentando que sempre tem os acidentes nas cirurgias, que a professora sempre comentava que era comum um cirurgião inexperiente sempre acabava cortando e comprometendo o ureter pensando que é a artéria uterina em uma operação como a histerectomia por exemplo. Porque eu fui falar isso? O professor então perguntou 'e a artéria uterina passa por cima ou por baixo do ureter?' Quem disse que eu sabia?
Sabia que cometiam o erro grotesco nas operações mas nem me lembrava quem era quem, arrisquei, "passa por baixo". Nããão! a cara de horror do professor, então o ajudante interveio, vou te contar uma coisa que tu não vai esquecer nunca mais. "O Rio(ureter) sempre passa embaixo da ponte(Art, uterina)". E de fato não vou me esquecer nunca mais.
Ok, o professor queria mais, mais irrigação que faltava, continuei falando acerca do útero, As artérias.. eram 3 mas não lembrava o nome, que formavam a capa do endométrio pra receber o ovulo e desmanchavam na menstruação. Espiraladas... era uma, as outras duas... travei.. não lembrava, a muita custa lembrei das radiadas, e então travei de vez e o professor respondeu por mim, faltou as retas e a arcuata ou arqueada que envolve todo o útero... Mais uma ramelada no exame, mas o professor se deu por satisfeito e continuou, eu estava bambaleando e com alto risco de ser reprovado, alerta ao máximo.
Depois de cacu, circulação e linfáticos o professor pediu pra eu falar do câncer de mama. Então comecei a falar tudo definição, epidemiologia, frequência... Até chegar no exame físico, palpação de mama, como é o nódulo, qual é o tamanho e qual é o tratamento conservador, respondi tudo impecável, sem deslizes e seguro, mais uma vez ele tentou confundir a importância de radio e quimioterapia mas nessa eu estava seguro e fui certeiro. Dai ele quis saber acerca dos Miomas, a classificação e então partiu pra Candidiasis e Tricomoníase. Na Candida ele foi bem superficial pediu a clínica já na Tricho~ foi bem fino, quis tudo, o bom e que vemos a exaustão trichomoniasis em parasito e falei tudo, clinica, sinais, tratamentos, dose de remédio. O professor discordou no ponto que cause prurito na mulher e eu insisti que sim causa prurito, ele alegou em defesa a  experiencia na pratica medica que praticamente não referem as mulheres prurito, e eu aleguei que esta assim no livro e pedi desculpas em tom pacificador por citar errado concordando com ele pra evitar problemas. (Lição aprendida la no primeiro ano com a titular de bioquímica.)
Nessa o professor voltou mais uma vez aos miomas e perguntou sobre a clínica e complicações do submucoso e subseroso. Respondi tudo com segurança. Foi 40 minutos de exame. Ele olhou o relógio e disse que o exame estava terminado e eu podia me retirar, sem dizer mais nada. Sai e fora encontrei uma colega argentina que estava ali rendendo pela terceira vez, bastante nervosa, o titular tinha pego ela com a circulação no exame anterior. Ali fiquei esperando até que o ajudante saiu com minha libreta me parabenizando pela aprovação. Nota 6, ufa... Vigésimo Quarto exame final aprovado, dali faltavam mais 20 exames até o fim da carreira e o inicio do 6° ano com o rotatório (internato). Vamos que vamos!

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Oi Gustavo
      Cada catedra define como vai tomar o exame final.
      Ao cursar a matéria (ir a aula teorica e prática e aprovar os exames parciais) você tem duas condições.
      Aprovado (regular) Tem o prazo de dois anos pra finalizar a matéria.
      Reprovado (livre) tem que cursar novamente ou tenta render o exame nessa modalidade que é consideravelmente mais difícil.
      Pra mais detalhes de como funciona isso da universidade leia o post da "A Unlar".

      Excluir
  2. Carlos você tem email ou facebook ?
    Preciso conversar com você pra tirar algumas duvidas em relação ao curso e mais algumas coisas ?

    ResponderExcluir
  3. Olá, bom dia. Voce saberia me informar se ainda existe nota de corte no CBC da Faculdade de medicina da Universidade Nacional de Cordóba ? Penso em fazer Medicina na Argentina e estou dividido entre a UNC e UBA...
    Em tempo, parabéns pelo Blog e pela conquista de estudar Medicina na argentina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha creio que sim, mas realmente não sei, estou desatualizado acerca do processo seletivo em outras províncias.

      Excluir
  4. Olá Carlos, parabéns por suas conquistas! Quero fazer med na Argentina, mas estou completamente perdido. Gostaria de saber informações básicas sobre convalidação de histórico do ensino médio, como ingressar na UNLAR, moradia, alimentação...informações básicas para um brasileiro quer embarcar na realização desse grande sonho.

    ResponderExcluir